sâmbătă, noiembrie 20, 2004

Mark Lanegan - Bubblegum



Bubblegum é um daqueles discos que marca não pela sua capacidade de inovação mas pela grandeza das suas musicas. Artefactos que mostram que Mark Lanegan “sabe-a” toda e apoderando-se de ensinamentos de alguns dos melhores discos rock da história constrói um espólio próprio com o qual conta a sua própria história. Pessoal e denso, este disco transporta-nos a uma sonoridade demarcada pela influência que os anos 60 e 70 tiveram sobre toda a música contemporânea. Afinal foi através desses discos que se construiu aquilo que comummente hoje chamamos de rock e Mark Lanegan sabe-o bem. O resultado é um álbum maduro e que irá atrair todos os amantes de rock, rock que se quer sincero e verdadeiro, sem grandes artefactos nem manhas visando a comercialização do mesmo. Rock visceral com um perfume a whiskey, sugerindo imagens de uma América empoeirada que facilmente associamos aos filmes westerns. O álbum conta também com a colaboração vocal de PJ Harvey que mais uma vez mostra saber escolher bem os projectos em que se envolve, entre outros nomes sonantes como Nick Oliveri ou Josh Homme só para citar alguns.


luni, noiembrie 01, 2004

Revolution will not be televised...

manifestação de estudantes dia 4

Xiu Xiu ZDB 30 de Outubro

Inserida nos festejos do décimo aniversário da ZDB aconteceu no passado sábado dia 30 o regresso tão esperado dos Xiu Xiu que já haviam tocado na mesma sala há um punhado de meses atrás. Tocando no mesmo dia que Electronic Cat e Miss Le Bomb, coube à dupla constituída por Jamie Stewart e Caralee a tarefa de encerrar as comemorações. Apresentando um concerto bastante mais seguro e, infelizmente, bastante mais curto que o anterior, a banda deu mais uma prova de toda a grandeza da sua música. Numa espécie de continuação do concerto anterior, não seriam de esperar alterações significativas, a banda brindou o publico presente na sala com 2 músicas que haviam falhado no concerto anterior e que foram sem duvida os pontos altos da noite, Bunny Gamer e Apistat Comander, juntamente com o mágico Helsabot e o contagiante I Luv The Valley, OH! ou o perturbante Jennifer Lopez marcando assim uma prestação que contou com um publico bastante mais atento e devoto. De resto, a mesma dedicação, a mesma emotividade, até quase que senti o mesmo calor. Parecia que tínhamos sido de novo transportados para a noite quente de Junho e que tudo o que se passou no entretanto não teria sido mais do que um suspiro. Pelo meio a banda tocou duas músicas que desconhecia e que talvez figurem num futuro disco deixando excelentes perspectivas.