joi, ianuarie 29, 2004

Brigada Surreal

é com muita felicidade que ao abrir o blitz desta semana me deparo com uma reportagem sobre o concerto da semana passada nos combatentes. Finalmente as coisas parecem começar a ganhar um caminho e a teimosia desta brigada começa a ser recompensada. De notar que a Brigada Surreal tem conseguido organizar concertos de bandas "desconhecidas" e mesmo com poucos meios (os seus prórprios) tem conseguido a pouco e pouco chamar mais pessoas para ve-las e assim provar que é possível.
Mts parabéns e continuem.. é um prazer ver algo a acontecer assim.....

luni, ianuarie 26, 2004

Pixies

anda por aí uma petição para "chamar" os pixies ao nosso país na sua tao aguardada tour mundial de reunião!.. assinem ;)

joi, ianuarie 22, 2004

Pássaro Azul

Boas Novas.. acrescentei a pasta da merzbau (que contem todos os ficheiros do servidor) ao meu sharing no soulseek...
liguem-se através do nick merzbau.tk

Descendentes novo álbum!!

txii os descendents vao lançar um novo álbum! isto é que são punks presistentes! se fossem punks a serio já tinham morrido todos de sirroses ou overdoses!.. pessoalmente só gosto do primeiro álbum o resto é um bocado punk da treta a fazer lembrar aside e outras merdas!

Toral

Hoje o Toral toca com o Sei Miguel na galeria ZDB! e eu acho que n vou ver :( fuck.. o trabalho mata!

miercuri, ianuarie 21, 2004

Nick Cave segunda data!!

Bela notícia... o nosso amigo nick cave disponibilizou uma segunda data no ccb! quer dizer, ao mm tempo é uma péssima noticia pq eu comprei dos bilhetes mais caros! enfim...
A outra boa notícia é que tb ja foi divulgado o Line Up que acompanhará Nick Cave nos dois concertos. Será assim: Martin P. Casey (baixo), Warren Ellis (violino) e Jim Sclavunos (percussão).
Os bilhetes já estão à venda nos locais do costume e convém apressarem-se!

marți, ianuarie 20, 2004

Lemur

Para que ñ digam que só sei falar mal das novas bandas portuguesas, eis que me chega às mãos uma maquete fantástica de uma das bandas que em breve fará parte do lote de bandas que pertencem à nossa "máfia"! Os Lemur enviaram-me uma maquete que contém 3 temas sendo qq um dos 3, temas fantásticos. O primeiro, Chuck Noris, é uma paródia fantástica a esta personagem que está presente nas memórias de toda a geração que cresceu a ver televisão. Numa linha rock bem a abrir um tema que me tocou particularmente por seguir uma estética algo similar à que os Self-polluted Noise praticavam. De seguida surge um tema algo mais calmo (confesso que n me recordo do nome) num registo que poderá reclamar influências de muito do novo rock (a que muitos chamam de post-rock), calmo e melancólico, algo mogwai. O ultimo tema gravado ao vivo na Associação "Os Combatentes", esse lugar mítico, remete-nos para um tipo de composição na mesma linha que o anterior mas aqui algo mais Godspeediano...
De destacar o trabalho do baterista que é fantástico.
Estão na vanguarda estes Lemur e espero bem que continuem a debitar tantas e tão boas ideias como o fizeram nesta maquete.

luni, ianuarie 19, 2004

A revolução, de novo em nova iorque!




Os meus ouvidos foram surpreendidos por estes dois albuns que desde então muito têm rodado aqui por estes lados! Os Black Dice e os Animal Collective (banda com a qual tropecei no festival numero e que me proporcionaram um dos concertos mais memoraveis que já vi!) lançaram este ano dois albuns que poderão significar muita coisa ainda. São eles Beaches and Canyons e Here Comes the Indian, registos extraordinários que abrem portas e janelas e provocam uma imensa corrente de àr fresco no panorama musical actual! Dois discos que exploram ambiencias, (abordagem iniciada pelo incontronável Brian Eno) trabalhando-as de uma forma totalmente diferente. Aqui são os devaneios ruidosos que dão asas à imaginação e nos levam por viagens infindáveis. Ao escutar qq um dos álbuns a minha mente é levada até um mundo de ruidos e atmosferas com nunca os meus ouvidos haviam exprimentado! Pessoalmente gosto mais da abordagem corrosiva e mais visceral que os black dice alcançam que difere bastante da abordagem que os animal collective exprimentam muito mais espacial e melódica. Dois registos a ter muito em conta nesta viragem de século e que ainda hão de escrever muitas páginas da história da música.

sâmbătă, ianuarie 17, 2004

Vicious5

Bem.. tanto era o hype em volta desta banda que decidi averiguar o que se passava. Rapidamente me chegaram mp3 aos ouvidos ea banda até me pareceu interessante. Assumindo uma estética simples, e segundo a propria banda, numa filosofia ready-made utilizando a cola e a tesoura como armas. Tudo isto parece mt giro em teoria no entanto confrontando a banda ao vivo tudo acaba por soar e parecer demasiado de ja vu. Sente-se que a banda se limitou cortar pedaços demasiado parecidos uns com os outros e resultado acaba por n trazer nada que n existisse. Saltam logo à primeira vista gestos e sonoridades de bandas como the Hives, the Strokes, International Noise Conspiracy, At the Drive-in, que por sua vez já remontavam a influências directas de bandas como os Stooges, Mc5 ou Rolling Stones. Talvez isto td nos parecesse mais original se esta banda tivesse nascido à 5 anos, mas o mercado já se encontra cheio deste tipo de bandas e a história da música está ainda mais minada.
É uma pena de facto. Veremos o que o futuro nos reserva.

miercuri, ianuarie 14, 2004

ALELUIA 2

O nosso amigo ventura pode ter fama de ser um grande cabrão, de ter lixado mts bandas e de ter xulado outras quantas, de ter o monopolio do mercado no que toca a bandas novas nacionais, de ter influencias em jornais como o blitz, e de por o dedo em todos os festivais de verão, mas uma coisa é verdade.. n há por aí muita gente com tomates para tomar uma atitude destas! n sei se os boatos sao veridicos se nao, eu n o conheço nada bem.. vi-o meia dúzia de vezes mas contra factos n há argumentos e ele está a demonstrar que teve a coragem de quebrar as regras estabelecidas do mercado e lançou uma iniciativa de louvar. A ver vamos se isto n será apenas fumo sem fogo, ou se será uma forma de usufruir destes "direitos" apenas em proveito próprio!!!

ALELUIA! - recebi este mail

É com grande satisfação e coragem que a MetroDiscos se decide a dar um grande «pontapé» na crise e a enfrentar o mercado discográfico «de caras».

Em Fevereiro de 2004 dá-se início à retoma económica!

Afinal os CDs não têm que ser caros, os Artistas não têm que esperar uma vida inteira para chegarem ao seu público (que lhes pertence por direito próprio) e os discos não têm que se perder nos escaparates e nas muitas vezes fugazes críticas de que são alvo aquando da sua edição.

Afinal há, nos dias que correm, vida possível para um novo trabalho de uma banda ou Artista mais independente ou alternativo (não gosto nada desta palavra, mas é ilustrativa da intenção) e possibilidade de vida para um registo de estreia de uma banda ou Artista novo.

A MetroDiscos acredita em ambos os géneros Artisticos – os novos e os que continuam a acreditar numa carreira. E felizmente não está só. Também o Jornal Blitz partilha desta opinião.

Toda esta conversa para dizer que de Fevereiro a Dezembro de 2004 a MetroDiscos e o Blitz se associam na edição de 12 Discos tão incrivelmente díspares, mas (e felizmente) tão sólidamente prometedores.

E se a quantidade não é sinónimo obrigatório de qualidade, neste caso a qualidade impõe-se para que a quantidade signifique continuidade e fidelização.

Ou seja, ao ritmo de uma edição por mês, a MetroDiscos e o Blitz vão colocar em todos os pontos de venda de jornais e revistas (papelarias, quiosques, tabacarias, bancas de rua, salas de jogos e outros locais que agora não recordo) e durante duas semanas, os novos trabalhos de vários Artistas nacionais e (se tudo correr bem) internacionais. Artistas em início de carreira, Artistas com carreira firmada, Artistas em final de carreira. Discos que a MetroDiscos se orgulha de editar.

E que merecem chegar às mãos de quem os quiser.

O preço também não será problema. Não há obrigações para com a Indústria discográfica (às tantas até estamos a criar uma nova Indústria...), logo, o preço de cada CD oscilará entre os 7,50 Euros e os 9,00 Euros.

E o melhor de tudo é que já temos quem queira estar ao nosso lado – certamente por acreditar nesta ideia. A Antena 3 será a parceira oficial deste projecto ao longo do ano. A visibilidade via Rádio está garantida, logo, quem gosta de música estará mais informado.

Em breve outros meios estarão ao nosso lado.

Mas, para lá dos parceiros, a todos os meios chegarão os CDs em antecipação. Queremos que os conheçam e divulguem. Queremos que falem com os Artistas. Que lhes digam de vossa justiça. E que lhes concedam a visibilidade necessária para que possam ser ouvidos por mais pessoas.

Ou seja, 3 semanas antes da edição via Blitz serão enviados 500 CDs para outros tantos órgãos de comunicação social (rádios, jornais, revistas, sitios de internet, TVs) com o Álbum completo e sem cortes – cada um será livre de escolher o seu «single».

Esta estratégia de promoção e comercialização vem também demonstrar uma vontade efectiva de rompimento com o «modus operandi» costumeiro da indústria discográfica em geral.

Pretendemos inovar e tentar formas alternativas de fazer o disco chegar ao público, em vez de dar razão ao já de si estafado discurso da crise e dos preços, de forma a que, depois das palavras não subsista o vazio das não-acções.

Além de viabilizar a compra do disco a preços mais acessíveis do que o habitual, estas acções permitirão alcançar um público a nível nacional e em curto espaço tempo.

Depois da experiência vitoriosa que foi a Edição via Blitz do quinto Álbum dos More República Masónica - «Permanent Revolutions» chegou a quase 4.000 pessoas – impõe-se que a parceria tenha continuidade.

Aqui está ela!

O plano de edições para o primeiro trimestre é o seguinte:

* 10 de Fevereiro / 17 de Fevereiro – Hipnótica - «Reconciliation» - Terceiro Álbum de Originais – 7,50 Euros + Blitz

* 02 de Março / 09 de Março – Tendrills - «Gray Area Zone» - Álbum de Estreia – 7,50 Euros + Blitz

* 30 de Março / 06 de Abril – Mercado Negro - «Mercado Negro» - Álbum de Estreia – 7,50 Euros + Blitz

O segundo trimestre de 2004 verá a edição do segundo Álbum dos Plastica (em fase de misturas) a 27 de Abril e 04 de Maio, do também segundo trabalho dos Rollana Beat - «Murdering the Classics» - acompanhado de um livro com ilustrações de André Ruivo, a 25 de Maio e 01 de Junho e de uma compilação dos Lulu Blind, acompanhada de um livro com 130 páginas / 130 photos da carreira da Banda, a 29 de Junho e 06 de Julho.

O segundo semestre está a ser programado...


Todas as edições terão edição comercial via FNAC, um mês após a edição Metrodiscos / Blitz. O preço não ultrapassará os 11,50 Euros.

Agora já não há desculpa para não comprar discos.



Mais notícias em breve. Os Hipnótica e o Álbum «Reconciliation» marcam o nosso próximo encontro. Até lá...

INFO

metronomo@clix.pt

91 788 37 61

marți, ianuarie 13, 2004

Blitz

Bem parece que a moda pegou! após a edição do disco de Legendary Tiger Man, e do grande livro Escritica Pop, eis que surge mais um disco, Flic Flac Circus dos Sloppy Joe. Uma ideia de louvar já que para além de ser uma forma muito original de por os discos cá fora e por isso ocupar um lugar até aqui vago no mercado, tem dado a possibilidade aos habituais leitores do blitz e habituais ouvintes de música de comprar os discos a um preço muito apetecivel...

miercuri, ianuarie 07, 2004

"Fugazi: o fim?"

Bem... vejam por vocês mesmos :|

marți, ianuarie 06, 2004

Prenda de natal, ou de ano novo como preferirem!

mais 4 entradas no servidor da merzbau.
Desta x os visitantes do site poderão "sacar", em regime de tráfego nacional, 4 concertos de 4 bandas miticas. São eles Mogwai no Queen Halls em Endiburgo, Sonic Youth no Campo Pequeno, PJ Harvey em Paris e Nirvana na sua primeira actuação ao vivo (estando tb disponível no link do post abaixo).

sâmbătă, ianuarie 03, 2004

Nirvana, March 1987 -- Raymond, WA

Para quem ainda não teve oportunidade de apreciar, o NFC disponibilizou recentemente para download o primeiro concerto alguma vez dado pelos Nirvana. A qualidade sonora, apesar de mediocre, nao interfere com o prazer de se poder ouvir umas das melhores bandas dos últimos anos no seu estado inicial, ou seja, "as unpolished and rough as it gets" ;)